PARCEIROS
  • Você
  • Você
Legislação
Auxílio-doença - Domingo, 16 Dezembro 2012 21:38
DIREITOS DOS PACIENTES COM DOENÇAS CRÔNICAS - Domingo, 16 Dezembro 2012 20:46
Associações de E.M no Brasil - Domingo, 16 Dezembro 2012 20:05

Estudo interessante que relaciona o vírus Esptein-Barr com a Esclerose Múltipla.

Boletim Neuro Atual- Resenhas de Trabalhos Científicos em Neurologia.

Volume 1, Número 3, 2009

 

Humoral immune response to EBV in multiple sclerosis is associated with disease activity on MRI.” Farrell RA, Antony D, Wall GR, Clark DA, Fisniku L, Swanton J, Khaleeli Z, Schmierer K, Miller DH, Giovannoni G. Neurology 2009;73:32-38

 

O objetivo deste estudo foi identificar uma possível correlação entre reativação no sangue periférico de infecção por Epstein-Barr vírus (EBV) e atividade da esclerose múltipla caracterizada pela presença de lesões captantes de gadolíneo nas imagens por ressonância magnética (RM) de encéfalo.

Trata-se de braço de um estudo longitudinal imageológico (RM) iniciado em 1995 no Institute of Neurology of London. Foram incluídos 100 indivíduos, divididos, de acordo com o diagnóstico, em portadores de síndrome clinicamente isolada (CIS, n=50), esclerose múltipla recorrente-remitente (EMRR, n=25) e esclerose múltipla primariamente progressiva (EMPP, n=25). Todos os pacientes foram submetidos a RM de encéfalo, a partir da inclusão no estudo, nos meses 1, 2, 3, 6, 12, 18, 24, 30, 36 e 60. Em paralelo à análise das imagens por RM, todos os 100 indivíduos foram submetidos a coleta de sangue para a pesquisa plasmática de DNA do EBV por PCR em tempo real, além da pesquisa sorológica de anticorpos da classe IgM contra o antígeno capsídeo viral (VCA) e anticorpos da classe IgG contra o antígeno nuclear viral 1 (EBNA-1). Todos os incluídos no estudo foram também submetidos a pesquisa sorológica (IgG) de outros três vírus: CMV, varicella zoster (VZV) e sarampo.

Não foi identificada reativação periférica da infecção pelo EBV, o que seria determinado pela detecção de DNA do vírus por PCR ou elevação dos títulos de VCA IgM, e atividade da doença (CIS, EMRR e EMPP) por meio da RM. No entanto, títulos elevados de EBNA-1 IgG correlacionaram-se com o aparecimento de lesões captantes de gadolíneo, além de ser um preditor de aumento da carga lesional nas imagens ponderadas em T2 e de piora da incapacidade medida pela escala EDSS (Expanded Disability Status Scale), particularmente nos grupos portadores de CIS e EMRR. Outro achado ressaltado pelos autores foi um risco aumentado de conversão para esclerose múltipla nos portadores de CIS e elevados títulos de EBNA-IgG durante os cinco anos de duração do estudo, o que pode se tornar, no futuro, um marcador biológico de risco de conversão.

COMENTÁRIO: Infecção pelo EBV é ubiquitária, afetando em torno de 90% da população mundial. No estudo de Farrell e cols., todos os 100 indivíduos incluídos eram positivos sorologicamente para o EBV. Desde 1981, Warner e cols. já haviam suscitado uma possível associação entre infecção pelo EBV e risco aumentado de desenvolver esclerose múltipla. Estudos epidemiológicos prospectivos realizados em diversas populações já haviam demonstrado uma robusta relação entre o aumento dos títulos de EBNA-1 IgG e a instalação de esclerose múltipla. A originalidade do presente estudo está na constatação de que elevados títulos de EBNA-1 IgG se correlacionam com risco elevado de conversão para esclerose múltipla clinicamente definida (ocorrência de um segundo evento clínico) em indivíduos portadores de CIS. Além de ser um possível marcador de conversão, elevados títulos de EBNA-1 IgG também se correlacionaram com maior incapacidade e progressão da esclerose múltipla. A implicação clínica de análise dos títulos sorológicos de EBNA-1 IgG em portadores de CIS e EM ainda não pode ser determinada, embora pareça promissora.

 

Tarso Adoni

 

Ler 10313 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Publicado em PESQUISAS
Dr. César Luís Bueno Gonçalves

Graduado em Fisioterapia ( 1ª Turma da UnG ).

 

Especialista em Acupuntura e MTC pelo COFFITO

Pos-Graduando em Docencia Superior pela UNITAU

 

FORMAÇÃO - EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

Formação em Auriculoterapia Francesa e Auriculomedicina

Formação em Craniopuntura e Auriculoterapia Chinesa

Formação em Terapia Instrumental Quiropráxica ( TIQ )

Formação em Hipnose aplicada à Psicossomática

Formação em Quiroprática

Formação em Homeopatia

 

Website.: dr-cesar.com

784 comentários

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Doação

Por favor,

Ajude a manter nosso site

Clique no icone DOAR

Informação



Online

Temos 19 visitantes e Nenhum membro online

Siga-nos

Inscreva-se na newsletter

Pesquisas sobre Esclerose Múltipla

Entendendo a Esclerose Múltipla