PARCEIROS
  • Você
  • Você
Legislação
Auxílio-doença - Domingo, 16 Dezembro 2012 21:38
DIREITOS DOS PACIENTES COM DOENÇAS CRÔNICAS - Domingo, 16 Dezembro 2012 20:46
Associações de E.M no Brasil - Domingo, 16 Dezembro 2012 20:05

Tratamento para a esclerose múltipla com o concentrado da medula óssea com células tronco/estaminais

Transplante Esclerose Múltipla

 

A esclerose múltipla (EM) ou esclerose disseminada é uma doença neurológica crónica, que afecta o sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal). O processo desta doença resulta na inflamação e danificação da mielina (que recobre e isola as fibras nervosas) e outras células no sistema nervoso.

A mielina ajuda na condução dos sinais nervosos. Danificações na mielina prejudicam a condução dos sinais nervosos assim como prejudicam a sensação, o movimento e o pensar. Estas lesões ocorrem, nas chamadas regiões desmielinizadas, que podem ser localizadas (através de um RM ressonância magnética) e assumem o aspecto de placas. As placas podem causar diferentes sintomas, dependendo da sua localização no sistema nervoso.

Actualmente não há cura para a esclerose múltipla. Existem tratamentos que podem diminuir a sua progressão e que podem aliviar os sintomas associados. O tratamento com o concentrado da medula óssea com células estaminais é um destes tratamentos.

O tratamento para a esclerose múltipla com o concentrado da medula óssea com células tronco/estaminais

O tratamento para doentes com eslerose múltipla com as células tronco é diferente de outro tipo de tratamentos, porque este não é baseado em medicamentos, ou seja este é uma alternativa que foca principalmente as mudanças físicas que melhoram a qualidade de vida do paciente.

Os pacientes com EM são tratados com uma injecção, com células estaminais, que vai ser inserida na corrente sanguínea, através da punção lombar. Utiliza-se Manitol para abrir as barreiras sanguíneas do cérebro, o que permite que as células cheguem ao sistema central nervoso.

A punção lombar é um procedimento ambulatório e requere que o paciente permaneça 4 a 5 noites na Alemanha.

Primeiro passo- Colecta da medula óssea

A medula óssea é recolhida do osso do quadril do paciente usando uma agulha muito fininha, através de uma pequena puntura. O processo é efectuado com anestesia local. Apesar de se sentir alguma dor, quando a agulha é inserida, a maior parte dos pacientes não acha que o método de recolha da medula óssea seja particularmente doloroso. Este processo dura aproximadamente 30 minutos.

Quando este processo é terminado os pacientes podem voltar ao seu hotel e fazer actividades normais.

Segundo passo-O processo laboratorial

As células da medula óssea são processadas, num laboratório aprovado pelo gorverno (cGMP), que utiliza o estado de arte. No laboratório mede-se a qualidade e a quantidade das células estaminais. Estas células têm a capacidade e o potencial de se transformar em vários tipos de células e são capazes de regenerar e reparar tecido danificado.

Terceiro passo- A implantação do concentrado da medula óssea com células tronco/estaminais

O concentrado da medula óssea com as células estaminais é reimplantado ao paciente através de terapia intravenosa (IV) ou através da punção lombar.

Punção lombar

A punção lombar (PL) é efectuada através de uma punção no canal medular (também conhecido como canal espinhal ou vertebral) usando uma agulha que é inserida na região lombar (na vertebra mais abaixo) da coluna vertebral, para extrair o Líquor (líquido cefalorraquidiano (LCR), Fluido cerebrospinal). A punção lombar era primeiramente usada para o diagnóstico de distúrbios inflamatórios repentinos do sistema nervoso, como a meningite e a esclerose múltipla. O fluído extraído, que é mormalmente claro como a água, é muitas vezes analisado em laboratório.

Durante a punção lombar, efectuada para o tratamento com as células estaminais, extrai-se uma quantidade de Líquor que é equivalente à quantidade de células estaminais do paciente, que se pretende implantar. Este processo faz com haja a mínima diferença de pressão no espaço do seu Líquor. Mudanças na pressão do Líquor pode causar dores de cabeça. Estas dores não são perigosas e normalmente desaparecem dentro de 1 a 2 dias. Estas podem ser inconfortáveis, principalmente ao levantar de uma posição horizontal, devido à mudança da pressão.

 

FONTE: http://www.elisees-stemcell.com/pt-pt/treatments-pt-pt/esclerose-multipla/?gclid=CKSH19SeqbECFcua7QodT0cA2Q

Ler 19955 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Publicado em PESQUISAS
Dr. César Luís Bueno Gonçalves

Graduado em Fisioterapia ( 1ª Turma da UnG ).

 

Especialista em Acupuntura e MTC pelo COFFITO

Pos-Graduando em Docencia Superior pela UNITAU

 

FORMAÇÃO - EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

Formação em Auriculoterapia Francesa e Auriculomedicina

Formação em Craniopuntura e Auriculoterapia Chinesa

Formação em Terapia Instrumental Quiropráxica ( TIQ )

Formação em Hipnose aplicada à Psicossomática

Formação em Quiroprática

Formação em Homeopatia

 

Website.: dr-cesar.com

1581 comentários

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Doação

Por favor,

Ajude a manter nosso site

Clique no icone DOAR

Informação



Online

Temos 59 visitantes e Nenhum membro online

Siga-nos

Inscreva-se na newsletter

Pesquisas sobre Esclerose Múltipla

Entendendo a Esclerose Múltipla